27 de agosto de 2009

Tudo por uma bela mãe

Primeiro vem a notícia bomba da gravidez. Exames chatos todo mês, enjôos, quilos e quilos a mais, dor nas costas e nariz de batata.
Nasce a linda criança com cara de joelho. Fraldas, amamentação, rachadura no bico do peito, dor, dor, dor... O leite tá fraco e o pediatra receita o tal Leite Nam que custa uma fortuna a lata...
Três meses: Começa a procura pela babá perfeita (que não existe) e aquele aperto no peito na hora de ir trabalhar.
Depois aprendem a sentar, andar e a falar coca-cola...
Dificuldade pra entender o “não” e facilidade pra dizer “me dá”, “eu quero”.
Com três anos é tempo de ir pra escola. Na hora do tchau o aperto no peito vem com lágrimas e um sentimento de angustia (meu Deus! Ele tá crescendo). Mas só da sua parte, pq o “bebê” nem olha pra trás e dá birra quando tem que largar o tão querido parquinho de areia...
No quinto ano vc entra na rotina e começa a emagrecer. Perde 1 quilo e já é o suficiente pra festejar!!
Mais magra, conhece um cara legal e pede pra amiga ficar de babá pro 1º encontro.
Vinho, beijos, carícias... Na hora do “Não vai, fica! Dorme aqui” ele recebe a resposta: “Não posso, o filhote tem escola amanhã, e tenho que trabalhar...”.
“SE” ele voltar a te procurar, vem o desespero na hora das apresentações e o questionário mais difícil de responder do mundo:
- Mamãe, quem é ele?
- Mamãe, cadê o papai? Tô com saudade...
- Mãe, não quero ficar com a titia. Quero ir com vc...
E, se depois disso tudo e muito mais, o romance continuar, parabéns!
Você e seu filho só têm a ganhar.
Junto com uma longa jornada pela frente, vem um pretendente a pai e a marido.
Você nem se preocupa tanto com o lado marido, mas com o lado pai...
Será que ele vai amar seu filho? Cuidar, respeitar, educar...
O medo é enorme, mas a vontade de ir em frente e pegar esse "tesouro" pra si é maior.
Aí eu te pergunto: Cadê ele? Onde encontro? Existe um mapa?
Sei não...
Só sei que o tesouro mais precioso está aqui, do meu ladinho... Sem precisar procurar...
E a recompensa está no simples fato de ouvir o finalzinho daquela prece na hora de dormir:
"... e proteja a mamãe, que é a minha vida, minha privada entupida”.

Esse post é pra vc Dandan... Bjs baianos!

4 comentários:

  1. Que lindo isso, Thais!

    Esse finalzinho de oração hein, comédia! Hahaha..

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. rsrs
    Monique, criança fala cada uma né?
    Bjs baianos!

    ResponderExcluir
  3. Amiga adorei muito lindooo e o pior que é desse jeitinho.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Né?? rsrs Cada pergunta que eles fazem afe!

    ResponderExcluir

Pense bem, pense elevado, ancore a alegria no seu coração!

 
BlogBlogs.Com.Br